terça-feira, 30 de setembro de 2008

mate

A Erva-mate (Ilex paraguariensis) é uma árvore da família das aquifoliáceas, originário da região subtropical da América do Sul, presente no sul do Brasil, norte da Argentina, Paraguai e Uruguai. Os indígenas das nações Guarani e Quíchua tinham o hábito de beber infusões com suas folhas. Hoje em dia este hábito continua popular nestas regiões, consumido como chá quente ou gelado, ou como chimarrão (Brasil (principalmente Rio Grande do Sul e Paraná), Uruguai e Argentina) e tereré (Brasil (especialmente Paraná e Mato Grosso do Sul) e Paraguai). Pode atingir 12 metros de altura, tem caule cinza, folhas ovais e fruto pequeno e verde ou vermelho-arroxeado. As folhas da erva-mate são aproveitadas na culinária. A palavra mate deriva do quíchua mati que designa a Cuia ou seja, o recipiente onde o chá era bebido ou sorvido por um canudo (bomba). O hábito ainda hoje é muito popular em todo o sul da América do Sul, e no Brasil a bebida é chamada de Chimarrão. Canoinhas, SC, é considerada a capital mundial da Erva-Mate.

Editorial

Depois de todo este tempo num blog a 4 loucos quase a completar um ano de existência, tenho que constatar de forma muito triste que a actividade deste ciberespaço está reduzida à participação de apenas dois dos elementos (fantásticos é um facto mas são penas meio blog). Eu, e creio ser o desejo de todos, gostava muito de completar pelo menos o primeiro aniversário com a presença de todos. Fica aqui este apelo à participação e um apontamento à vossa sensibilidade.

Ele há cada nabo...

"Lisbon is the capital city with the Alfama old quarter which dates back to 1755."
Esta frase aparece no site do hotel Vincci. Realmente, nem outra coisa se me oferecia dizer sobre a antiguidade de Lisboa. - Eh pá... Há coisas que em 1755 já existiam e ainda estão de pé! Fan-tás-ti-co! - Olha... Não esperava...

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

HÉEeeeeeeEEEEE!!!

Os Atalhos

10º aniversário

lux frágil
10 Anos é muito tempo
Muitos dias, muitas horas a cantar
10 Anos é muito tempo
Deste tempo inteiro que eu vos quero dar
(...)
E agora, que eu canto e sei porquê
É por isso que gostava de vos ver aqui.
10 Anos é muito tempo
Muitos dias, muitas horas a cantar
10 Anos é muito tempo
Deste tempo inteiro que eu vos quero dar

(paulo de carvalho)

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Henrique Medina

Recebi uma email com um powerpoint com as história e obra de um pintor iraniano, de seu nome Iman Maleki, com uma obra hiper-realista.
Fez-me lembrar um pintor português de renome que é, a meu ver, pouco lembrado.

Num dia....

Num dia em que eu esperava ter apenas momentos de felicidade, em que combinei comigo mesma não me deixar afectar por nada menos positivo, no dia em que decidi que há coisas muito mais importantes na vida para deixar que outras tomem o seu lugar, neste dia!!

Neste dia, deparo-me mais uma vez com o facto de estarmos rodeados de pessoas centradas apenas em si, no seu pequeno mundo. Actuam como se fossem um sol com muitos planetas na sua órbita, muitas luas na orbita desses mesmos planetas, muitas estrelas...daí ao Homem vai uma incapacidade infinita de conhecimento da existencia um do outro.

Ai que cansaço de sorrir quando quero gritar FODA-SE!!!... ai que tristeza me dá passar mais de metade do meu tempo a contemplar sensibilidades e preocupações dos outros quando poucas vezes alguém me dirige a palavra olhando verdadeiramente para mim e querendo saber na realidade o que tenho para dizer. Não tenho perfil para papel secundário, as minhas capacidades não permitem a ausência de atenção, os meus princípios não me autorizam a não participar com qualidade reconhecida.

Não tenho esse perfil, NÃO QUERO TER nem esse nem mais nenhum outro que o meu. Abandonar a fraca autoestima, as dúvidas e as hesitações. Controlar a arrogância que nasce naturalmente com este comportamento....

...não é isto mais que violentar-me!!!!!

É!!! É UMA VIOLÊNCIA de imposição a um caracter mas, antes eu que os outros.

Neste dia...

1969 - Os Beatles lançam o álbum Abbey Road. 1993 - Entra em órbita o PoSAT-1, o primeiro satélite português. 1994 - Início do julgamento do actor/ator norte-americano O. J. Simpson.

Nasceram neste dia...

1888 - T. S. Eliot, poeta modernista, dramaturgo e crítico literário anglo-norte-americano (m. 1965). 1897 - Papa Paulo VI (na imagem) (m. 1978) 1936 - Luis Fernando Verissimo, escritor brasileiro. 2003 - Quico (chicóle perequeté, chicote, chicofininho, chico banana, chico, borila, chicha, gordo, maluco, trúliru).

terça-feira, 23 de setembro de 2008

oração

Senhor,
dai-me sabedoria para entender algumas pessoas,
porque se me dais força,
parto-lhes a cara!!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

"As mulheres têm fios desligados"

"(...)são como os telefones; avariam-se sem que se entenda a razão, emudecem, não funcionam e o remédio é bater com o aparelho na mesa para que comecem a trabalhar outra vez (...)"

(...)surge-me na cabeça uma frase de Conrad em que ele comenta que tudo o que a vida nos pode dar é um certo conhecimento dela que chega tarde de mais(...)

Lobo Antunes e as mulheres

80 anos

A penicilina foi descoberta em 1928 quando Alexander Fleming, saiu de férias e acabou esquecendo algumas placas com culturas de microrganismos em seu laboratório no Hospital St Mary em Londres,quando voltou reparou que uma das suas culturas de Staphylococcus tinham sido contaminadas por um bolor, e em volta das colônias deste não haviam mais bactérias. Então Fleming e seu colega, Dr. Pryce, descobriram um fungo do gênero Penicillium, e demostraram que o fungo produzia uma substância responsável pelo efeito bactericida, a penicilina.
...a ver...?!?!
Ainda são poucos - apenas um por cento Dia europeu sem carros: Portugueses estão a andar mais de bicicleta Pois claro, com certeza. Olha! vou passar a vir trabalhar de bicicleta. Lisboa como é uma cidade plana não custa nada... E as ciclo vias - são do melhor que há... (para quem não tem muito amor à vida). Não sei como se pode comparar o imcomparável. É claro que na Holanda andam de bicicleta. Para além da planura têm condições para o fazer - por onde andar. Em Portugal os peões têm que constantemente pedir aos carros DESCULPA POR EXISTIR.

MUSEU DO EFÉMERO

ISTO É ARTE?, PERGUNTO... clica aqui e confere.

Jeff Buckley na voz de Jamie Cullum...

...é uma música que me acompanha desde os 18, acreditem que já lá vão uns anos, é de um albúm que gosto bastante - Grace-. Se ainda não ouviram, aproveitem a dica...

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

algumas das coisas que me fazem feliz...

saber que pensam em mim o cheiro doce de um ananás acordar a cantar um telefonema inesperado chocolate preto com laranja estrear uns sapatos um abraço de ternura ter um amigo para falar cajus torrados com sal uma mensagem de carinho descobrir uma palavra nova um vinho para mastigar noticias de alguém distante conseguir dizer o que sinto (e correr bem) a electricidade de um beijo os cheiros da minha infância encontrar nas palavras de outro aquilo que penso

hoje não ???!!...hum...

The fattest Cat

Excuse me? Can you help me lick my bottom? It's too far...

The world's Uglyest Dog

TAKE A LOOK...

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Melody Gardot

Adorei. Ouvi, perguntei o que era e comprei. http://www.melodygardot.com/

Cais das Colunas é inaugurado em Dezembro, garante ministro

Eu bem vejo as obras que estão a fazer no saudoso cais... As colunas já lá estão, é certo, mas não percebo que raio de obra é aquela. O cais não acaba no Tejo? Vai mater-se uma porção de terra? Ridículo, não (se assim for)? Manter memórias por manter memórias, mas valia, a meu ver, um projecto novo e coerente, ou quiça perder a cabeça e usar o dinheiro para tapar os buracos que estão na estrada.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

UNDERCOVERS

lyrics

Não me apetece, não sei, não nasci para ser secretaria

Não sei fazer mails nem telefonemas

Nem sei ser proactiva nesta merda

N A O S E I

Eu não tenho afinidades com clips

Nem com agrafadores nem envelopes

Sei aprender com quem me sabe ensinar

E sei ensinar quem quer aprender

Não sei estar aqui atras do pc sem me mexer o dia todo

Lamento, mas N Ã O S E I!

21ª Bienal Internacional de Kortrijk, Bélgica

clica confere, nunca se sabe onde poderemos estar amanhã...

Rosa Ramalho: a colecção

Tendo, como principal missão, a conservação e divulgação das colecções de olaria que detém, o Museu de Olaria decidiu, em boa hora, a realização de uma exposição denominada "Rosa Ramalho: a colecção", dedicada à notável obra desta prestigiada barrista barcelense.As peças que agora se expõem, julgadas caracterizantes da obra de Rosa Ramalho, integram um importantíssimo e valioso espólio dedicado a esta ceramista, reunido pacientemente, ao longo dos anos, nesta estrutura museológica.
hoje??...não...

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Como?

"Para esta “história”, no entanto, o que me interessa são os seus azulejos. São aos milhares, em painéis monumentais, espalhados por variadíssimos locais. Uma das maiores contribuições de Maria Keil para a azulejaria lisboeta, foi exactamente para o Metropolitano de Lisboa. Para fugir ao figurativo, que não era o desejado pelos arquitectos do Metro, a Maria Keil partiu para o apuramento das formas geométricas que conseguiram, pelo uso da cor e génio da artista, quebrar a monotonia cinzenta das galerias de cimento armado das primeiras 19, sim, dezanove estações de Metropolitano. Como o marido estava ligado aos trabalhos de arquitectura das estações e conhecendo a fatal “falta de verba” que se fazia sentir, o Metro lá teve de pagar os azulejos, em grande parte fabricados na famosa fábrica de cerâmica “Viúva Lamego”, mas o trabalho insano da criação e pintura dos painéis... ficou de borla. Exactamente! Maria Keil decidiu oferecer o seu enorme trabalho à cidade de Lisboa e ao seu “jovem” Metropolitano.(...)"
"Recentemente a Metro de Lisboa decidiu remodelar, modernizar, ampliar, etc, várias das estações mais antigas e não foram de modas. Avançaram para as paredes e sem dizer água vai, picaram-nas sem se dar ao trabalho de (antes) retirar os painéis de azulejos, ou ao incómodo de dar uma palavra que fosse à autora dos ditos. Mais tarde, depois da obra irremediavelmente destruída, alguém se encarregaria de apresentar umas desculpas esfarrapadas e “compreender” a tristeza da artista."
Porque tratamos alguns dos nossos artísta desta maneira? porque aqueles que contribuem realmente se vêm sempre tratados sem qualquer consideração e respeito?

Maria Keil, ou simplesmente Maria como gostava de ser tratada, tem uma obra invejavél deixando no panorama artístico português um longo e importante testemunho. Recebi este alerta e achei que, por pouco que possa significar, devia juntar-me a este acto de indignação e de denuncia.
estou farta de ficar deitada a olhar para o céu!
..quando virá o dia que consigo chegar às nuvens?
... hoJE Não !!!
Sou Ana do dique e das docas\Da compra, da venda, das trocas de pernas\Dos braços, das bocas, do lixo, dos bichos, das fichas\Sou Ana das loucas\Até amanhã\Sou Ana\Da cama, da cana, fulana, sacana\Sou Ana de Amsterdam

Eu cruzei um oceano\Na esperança de casar\Fiz mil bocas pra Solano\Fui beijada por Gaspar\Sou Ana de cabo a tenente\Sou Ana de toda patente, das Índias\Sou Ana do oriente, ocidente, acidente, gelada\Sou Ana, obrigada\Até amanhã, sou Ana\Do cabo, do raso, do rabo, dos ratos\Sou Ana de Amsterdam

Arrisquei muita braçada\Na esperança de outro mar\Hoje sou carta marcada\Hoje sou jogo de azar\Sou Ana de vinte minutos\Sou Ana da brasa dos brutos na coxa\Que apaga charutos\Sou Ana dos dentes rangendo\E dos olhos enxutos\Até amanhã, sou Ana\Das marcas, das macas, da vacas, das pratas\Sou Ana de Amsterdam

sábado, 13 de setembro de 2008

The Chinese Posters

The oldest poster from the exhibition dates from 1937 and was made at the time of the Second Chinese-Japanese war.

With the proclamation of the People's Republic of China in 1949 the number of posters produced increased explosively, reaching its utmost height during the Cultural Revolution (1966-69). China deployed its very best artists in order to promote the communistic range of thought. Knowing that only a few of the 2,2 billion posters depicting Mao have been preserved, makes these posters even more special.

Certain military figures, farmers, workers and intellectuals presented on the posters served as paragons for the rest of the population. They often show a clear resemblance to movie stars: they have got a wide, confident and combative expression on their faces and have been portrayed looking as attractive as they possibly can. They were clearly meant to set a good example to the public.

As opposed to posters from the West, the texts on Chinese posters have been put on the outer borders of the images, urging the people to ‘Produce more, contribute more'.

The optimism expressed by these posters is striking, as is the endless energy - they are the results of a somewhat ‘brushed up' reality, in which enthusiasm, happiness and excitement over the future dominate.

http://chineseposters.net/

(parece que agora, nao mudou muito, continuam a querer dar a mesma imagem de perfeicao...)

Outro dia

Ontem acordei e chovia a potes. Que chatice, logo no dia em que eu ia fazer mais coisas, bom, acordei, comi, ouvi musica, vesti-me, comi outra vez, mudei o cd, vi Anatomia de Grey, entre canais dos quais nao percebi nada, e a chuva nao parava. Fui la fora ver se estava a chover muito, pois, que estava. Mas eu nao compreendo, quer dizer ate compreendo esta gente, no fundo nao vao deixar a chuva atrapalhar, mas nem uma chapelinho, nem nada? E assim? Anda tudo a chuva? Bom ok, nao vou ser diferente. La sai de casa, a chuva. Giro, eu que detesto chuva, fiz o ar mais natural do mundo, eu ate curto andar a chuva. Bom dirigi-me ao Museu Kunsthal, aqui abaixo o link, onde o que mais me impressionou foram as exposicoes de Antony Gormley, China in Posters, e a de fotografia The Hutongs of Beijing.

http://www.kunsthal.nl/en-2-Kunsthal_Rotterdam.html

E depois achei que ia buscar as botas de verniz preto....e fui! E tudo a chuva, fiquei tao contente.
Curioso, uma estrangeira pediu-me direccoes na rua, sera que tenho ar de holandesa? Ou sera mais marroquina???

Antony Gormley - Between you and me

Antony Gormley was born in London in 1950. Over the last 25 years Antony Gormley has revitalised the human image in sculpture through a radical investigation of the body as a place of memory and transformation, using his own body as subject, tool and material. Since 1990 he has expanded his concern with the human condition to explore the collective body and the relationship between self and other in large-scale installations A little of his work...

http://www.antonygormley.com/viewphotoseries.php?photoseriesid=44&photoid=1634&page=3&projectid=55

Foi aqui

http://www.boijmans.nl/en/

Yayoi Kusama

A proposito do que vos falei de Yayoi Kusama, vejam com seus proprios olhos.
http://www.yayoi-kusama.jp/e/information/index.html

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

observartetentarteirritartetrincarteelogiarteenvergonhartecriticarteadmirartemimarteconsolarteescutartebeijarteodiartelembrarte

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

At Rotterdam - num teclado diferente

Hoje acordei a pensar que havia gente em casa. Curioso. Claro que nao, mas eu as vezes sou paranoica....Resultado, os passos, quase de pantufa, vinham da casa de baixo. Acordei, levantei a cabeca p ver se estava realmente gente em casa ou se era um sonho. Voltei a aconchegar-me na optima almofada, grande e fofinha, cm eu ha muito nao sentia. Acordei eram 10h00. Optima e feliz. "Que bom, vou ter um dia diferente." Acordei, sem pressas, passeei pela casa, a cheirar, a sentir, a olhar tudo a minha volta, pus musica, para meu espanto, entre Amalia Revisited e Fados, Tom Jobim saltou-me para a mao. Melhor ainda fiquei.

O PA foi diferente do usual cafe com leite e torradas. Foi iogurte liquido (magro) de framboesa, um croissant com queijo e uma especie de presunto que eu pensei que ia ser durissimo, a ver pelo aspecto, e que se revelou saboroso e super macio e, para rematar, um cafe (sem leite).
"Porreiro" "Agora vou ver o que vou fazer".

Depois de varias tentativas para perceber onde ficam os varios spots que escolhi visitar "Kunsthal, Boijmans van beuningen e o NAI" la sai de casa. E ai fui eu, sem mapas, sim, porque aqui nao ha mapas, ou se ha nao consegui ver onde se compram, o que vale e que toda a gente fala ingles, ao contrario do meu belo pais, onde apenas alguns o arranham. Fui, tarde, mas na ilusao de ver os 3. Que ilusao. Apenas vi o segundo, mal entro, a senhora diz-me que tenho de ir ver a exposicao de Yayoi Kusama, que nao podia perder. E fui. Fiquei um pouco taralhouca, hehe, com a dimensao desta senhora. Tanto que nem consigo explicar bem, nao estivesse eu tao "cientificada" e nada "filosofica". Adiante, mais a frente farei um post sobre esta senhora e o seu trabalho. Imaginem entrar num sitio e soltar um suspiro, mais uma especie de grito contraido, para ninguem ouvir e perceber que fiquei com uma taquicardia... Vou so explicar, entrei numa sala pequena, fechei a porta e deparei-me com milhoes de pontos de luzes de todas as cores e fundo preto. Entenda-se: era uma sala pequena de espelhos, as escuras e chao preto com agua, mais um espelho, e uma plataforma de madeira para a qual eu subo e la fico sem me mexer com medo que algo aconteca... e a minha imagem e a dos pontos de luz, das varias cores, sao projectos no infinito... Expliquei-me?!

Adiante, como ja sai as 5, optei por ir passear pelas ruas e entrar em sapatarias....pois...e depois sentei-me num sitio girissimo a beber um cafe e a comer qq coisa que estava bem boa. E a ver as gentes...

Bom.
as temperaturas irregulares, o cansaço, a sensação de fim do verão....neste estado meio febril...tenho saudades de casa. apetece ver filmes, comer e ficar no quente. Filmes novos, repetidos mas bons... Estava na prateleira do supermercado e eu não consegui resistir ao 'Good Will Huntig'. Vou deixar-vos uma das musicas para aguçar a vossa curiosidade (recomendo o filme e a banda sonora).
Despeço-me com amizade

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Festival Música Viva 2008

19 a 27 de Setembro de 2008Mosteiro dos Jerónimos, Centro Cultural de Belém, Fundação Calouste Gulbenkian. Mais informação aqui

terça-feira, 9 de setembro de 2008

'9' dos LATA

Luís e a Lata vão presentear-nos hoje com mais um magnifico concerto e finalmente o tão esperado album.

no Maxime às 22h00.

apareçam todos e levem os amigos, eu vou lá estar!!
(clica na imagem para ver mais)

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

e já que estamos em dia de homenagens, fica este testemunho da minha amizade para Madame Giselle. Um grande bem haja!!!

muita felicidade, saúde e sucesso.

Ao senhor Agente Soares e colega.

Venho agradecer o facto de terem recuperado o meu portatil. É verdade, já o tenho novamente ainda que sem nada do conteúdo. São estas pequenas coisas que nos fazem acreditar que o nosso país ainda funciona. Não só recuperaram o meu portatil como tiveram a preocupação de acelerar o processo, com muita simpatia e profissionalismo.

Muito obrigada!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Percurso (se fosse masculino)

8h00 - toca o despertador.
8h10 - toca o despertador."foda-se". levanta-se e coça o rabo, os tintins e a barriga.
8h11 - levanta a tampa da retrete e faz xixi de olhos fechados e com a cabeça p trás. afasta-se deixando a tampa para cima, não puxa o autocolismo.
8h15 - chega à cozinha, olha á volta, abre o frigorifico e pensa "fds, o que é que vou comer?" faz uma torrada com manteiga.
8h18 - toma duche, puxa tudo o que tiver p puxar desde o esofago, passando pelos pulmões e sei lá mais onde. Dá um pum, cheira e pensa "fds, que cheiro, dentro de água cheira sempre pior", faz outra coisa que eu não posso dizer, mas que o vai deixar super bem disposto.
8h23 - sai do banho, faz a barba, deixa o lavatório cheio de pelinhos microscópicos .
8h35 - veste-se, o adequado ao trabalho.
8h40 - sai de casa, segue o seu rumo. pensamentos do percurso: "gaja boa", "ganda cu", "fds, gaja tão boa", "xi, granda merda", "ganda carro, qt é que será que custa?", "onde é que vou ver o jogo?", "fds, amanhã não posso ir ao jantar da Maria, joga o Sporting"
9h00 - chega ao trabalho. liga o pc, vê os 500 mails de gajas nuas que os amigos mandam. começa a trabalhar.
Proximo pensamento "tenho fome, vou almoçar"

Antony And The Johnsons - Hope Theres Someone

para a semana vai um cinema?

estamos provavelmente numa nova fase de ascensão do jazz (são modas) e para provar isso vamos ter nos próximos 4 sábados jazz nos ascensores de lisboa. veja aqui

Percurso...

8h00 - toca o despertador. "oh não" penso eu, viro-me para o lado.

8h10 - toca novamente o despertador. "já? bom tenho de acordar. que manhã cinzenta, estará a chover? Não oiço a chuva, se calhar não está. O que é que eu tenho que fazer hoje? Ah já sei, trabalho, depois uma consulta e termina com uma ida á depilação. Ok, bom, então devia vestir qq coisinha melhor, já que tenho uma consulta, não que seja preciso porque uso bata, mas devia, eu gostava de ir a uma consulta em que a pessoa não estivesse de chinelos. Ok, sendo assim tenho de ir passar qq coisa. Mas o quê? Já sei, visto as calças cinzentas chumbo com uma camisa azul clara ás bolinhas e as sandálias pretas."
8h45 - "já?! estou lixada, tão tarde" levanto-me da cama, vou a correr beber uma caneca de café com leite gelado, "hoje não me apetece torrada", vou passar a roupa, banho e visto-me.
9h20 - "estas calças com estas sandálias ficam horriveis!, merda, devia ter outras, isto assim afunila, vou pisar as calças, que chatice. bom, agr tb já não tenho tempo, afinal, entro as 9h30". Ponho anel, brincos e um pulseira, tá a andar, penteio, lavo os dentes, cremes e tal, e saio de casa.
9h45 -"fixe, nem chove nem faz frio. Bem, esta gente parece que já vai a meio do dia, tão activos, só eu é que não. Porque é que olham p mim?"
9h55 - é a hora que está no relogio do metro, cuja estação eu atravesso p atravessar a avenida. "fogo, hoje é que estou mesmo atrasada. Mas porque é que estão a olhar p mim?"
10h00 - vai-se pela sombra, chega-se a uma esquina, o sol bate. "ai, que horror, que calor, já estou a suar, que nojo". Atravesso outra avenida e logo a seguir para o outro lado da rua, ali mais á frente há um café que tem um exaustor com um cheiro horrivel que eu não gosto. vou a andar e oiço "sssssssssssss", " mas sssssssssssss o quê? tá caladinho!" é o que me apetece dizer qd passo pelo funcionário da loja de tvs que está ca fora a fumar um cigarro, mas não digo, não gosto de responder na rua. "aposto que é por causa destas calças que afunilam, e me estão justas no rabo, não as devia ter trazido, merda, agr já não dá, tenho de andar assim o dia todo."
10h05 - "oh não, está ali uma senhora a varrer o tapete do prédio! ai que horror, aposto que o pó vem todo p cima de mim eu vou respirá-lo, e vai-se colar à minha cara, pq o creme ainda não foi absorvido, e se foi, agr estou a suar, que nojo!" , não respiro qd passo pela senhora.
Outra esquina, "que bom, esta rua não tem cheiros!". Vem uma rabanada de vento, com umas folhinhas que rebolam pelo chão e uma cola-se entre o dedo grande do pé e o do lado. "ai, blharrq" sacudo o pé a folhinha lá cai e sigo. Despenteio-me. Segundos depois, numa pedra torta escorrego na sandália, torço o pé, que toca de lado no chão, uma desgraça. "ai, que desconfortável, que horror, agr o meu pé está sujo, já não bastava a folha, agr isto...!"
10h10 - Outra rua. Esta tem MUITOS cheiros, é uma rua que eu não gosto. 1º um café cujos cheiros fazem antever o almoço. Cheira a refogado e estufado, mix frito, é a carne que vai servir de almoço, recheio de empada e de pastel de massa tenra. Sigo. Mais á frente, de uma tasca manhosa, é frito, mas frito, com oleo, cheiro de croquete, rissol, panado e chamuça. " vou chorar, toda eu sou cheiros, pronto, já se colou ao meu cabelo, que merda, uma pessoa até sai de casa limpinha mas chega ao trabalho a cheirar a almoço!!!!"
10h15 - o ultimo café, "finalmente a chegar, é o ultimo, vá MG aguenta" e sigo.
10h17 - entro no prédio. "fu, que pivete a caixote de lixo" subo a escadas, venho a arfar, entro, não me apetece, digo bom dia, mal humorada. ligo o pc. recebi 1 mail, ena, é a loucura. "e agr? seca, nada p fazer". Estou cheia de calor, cheia de cheiros que não me pertencem, a única coisa que me vai dar gozo hoje é a tal consulta que é as 18h00, a essa altura já eu tenho ainda mais cheiros, provavelmente meus, o cabelo já está horrivel e colado á cabeça, despenteado, a camisa que é uma porcaria, já dá vontade de deitar p lixo, as calças continuam coladas ao rabo e eu continuo a pisá-las. Combinei almoçar com um amigo "caguei, não vou nesta figurinha deprimente, vou inventar uma desculpa". Não quero que ninguém me veja.
"que dor de cabeça horrivel, que fome, mas pq é que não comi uma torrada?" " coitada da depiladora ao fim do dia...." penso eu.
"bom, vou ver quem está no messenger..."

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

vamos curtir um bocadinho?!!!....

PRIMEIRAS!!!!!!

2 go 2!

a começar com a Festa do Avante seguido por
O festival de Música Viva e Omara Portuonto
Ornette Coleman e Carmina Burana
Peter Murphi e Video Games Live
Rua Sésamo e a High School Musical
alguns concertos mais intimistas e os bailados de fim-de-ano e estamos em 2009!

Lisbon Village Festival

O Lisbon Village Festival (LVF) é um evento cultural composto por três áreas de actuação: cinema, artes plásticas e música. Surgiu em 2006 com o objectivo de dar visibilidade a novo um paradigma cultural, em que as obras artísticas são fortemente influenciadas pelas tecnologias de informação e comunicação. Cosmopolita e internacional, este é um festival que marca a diferença no panorama cultural europeu.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

“Quando se tem dúvidas a respeito do que se deve fazer, basta imaginar que se pode morrer no fim do dia. Então todas as dúvidas desaparecem, e pode ver-se com clareza o que lhe diz a consciência, e qual é o seu verdadeiro desejo pessoal.” Leon Tolstoi

O ondajazz está fechado ?!!!

Hoje recebi esta carta e parece-me uma boa maneira de divulgar o assunto. Pelo menos a quem possa passar por aqui, ainda que pontualmente, fica o alerta.

"Devemos uma explicação a todos os que nos apoiaram até hoje, a todos os que acreditam em nós e queremos denunciar a injustiça de que estamos a ser vítimas... Os estabelecimentos de Restauração e Bebidas em Lisboa só podem funcionar, segundo a lei, com uma Licença de Utilização emitida pela Câmara Municipal de Lisboa. Todos os estabelecimentos fazem esse pedido. E todos ficam a espera “ad eternae”... A Câmara Municipal de Lisboa sabe. Por isso, também fecha os olhos quando os estabelecimentos estão em funcionamento apenas com o pedido de licenciamento... Ondajazz fez o seu em Agosto de 2004. Hoje, continua a espera... (...)"
"Consideramos o sistema responsável de um crime contra um espaço que vive no centro de Lisboa e que deu, até hoje, mais de 750 concertos. Contamos com a extrema simpatia de todos os que vivem e trabalham junto do Ondajazz e que já testemunharam que o nosso espaço não incomoda ninguém. Contamos também com os esforços da Câmara Municipal de Lisboa para acelerar o mais possível o processo para remediar uma situação causada por ela.(...)"
"Pedimos a todos os que apoiam o nosso projecto, a todos os que acreditam em nós e que entendem que um espaço como o Ondajazz faz falta à Cidade de Lisboa, que nos enviem um email onde, à sua maneira, dêem o seu testemunho, de forma a juntar a um manifesto que queremos entregar a todos os organismos susceptíveis de intervir por nós. Agradecemos a todos o apoio que nos têm dado nestes dias difíceis.Se desejar só deixar o seu nome, pode fazê-lo respondendo para este mesmo email com o assunto "CARTA ABERTA". Obrigado por divulgarem esta carta Pode enviar o seu email para corinne@ondajazz.com"
(para que não fique qualquer dúvida no ar, o CORINE deste blog nada tem a ver com o CORINNE desta carta. É apenas uma coincidência)

Nulla in Mundo Pax Sincera - Vivaldi

quero rever!! vou comprar o filme. vamos a uma sessão com umas lágrimas...

BAILAORA

clica na imagem e confere

para mais informações clicar na imagem, por favor.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Clip Concept' Store, Porto

Como foi a nossa primeira paixão?

Será que ainda nos lembramos?

http://www.rakkudesigns.com/

a solução de todos os nossos problemas!!!

............................................................

É tão dificil pôr por escrito o que nos vai na alma. Mais dificil ainda é escrever sabendo que qualquer alma tem acesso à nossa alma, se escrevermos num canal aberto como este. Não é a mesma coisa que escrever no livro branco que guardamos só para nós e que confiamos na sua privacidade. Mas à falta de melhor, é uma partilha. É a partilha com quem quiser partilhar. Não deixa de ser triste termos, acho que é esta a palavra se não ninguém o faria, de partilhar desta forma. Tantas coisas para partilhar, tanta energia, tanto potencial, tanto, mas tanto a fazer, e o tempo a passar e nada acontece. O tempo passa, a energia diminui e o auge cai. O que era passa e deixa de ser. O que podia ser a 100%, vai andando a 30%. Que sub aproveitamento... Que apatia...
insónias, voltas nos lençois, preocupações, trabalho, memórias, ansiedades e mais um par de botas, tem sido este o mote das minhas últimas noites.

Nos Clássicos, onde o sonho tem valor oracular, as funções de adivinho e poeta, na capacidade de ver para além das aparências sensíveis, as"semelhanças invisíveis", estes meus sonhos deveriam deixar-me preocupada. Se por um lado a nossa vida serve de imagem para a literatura, muitas vezes podiamos fazer acontecer o contrário. Alguns dos meus sonhos não são mais que umas pequenas novelas, com a Edição ainda por fazer.

"Sonho. Não sei quem sou neste momento/Durmo sentindo-me/Na hora calma/Meu pensamento esquece o pensamento/Minha alma não tem alma."Fernando Pessoa

“O sonho é ver as formas invisíveisDa distância imprecisa, e, com sensíveisMovimentos da esperança e da vontade,Buscar na linha fria do horizonteA árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte -Os beijos merecidos da Verdade.” Fernando Pessoa

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

lembrança

dói-me a lembrança de uma boa alma
dói-me a lembrança de uma noite atormentada
dói-me a lembrança de um sorriso nos lábios
e do cheiro de uma laranjeira em flor
dói-me a lembrança de uma terra agreste
dói-me a lembrança de uma pedra quente
dói-me a lembrança de um coração aberto
e do cheiro do pão amassado/dói-me a lembrança
e o corpo permanece
dói-me a lembrança
e a fé anoitece

Como tudo muda..

começamos por crescer, depois por querer crescer, por ganharmos a noção que crescemos, que estamos a ficar mais velhos e de repente tudo muda!
Mudamos de tamanho, de raciocinio, de religião, de casa, de roupa, de corpo e mudam os outros e as coisas à nossa volta. Mudamos de estação e os anos não mudam, passam.
Voltei a Sesimbra, sítio da minha infância e pré-adolescencia. O mar onde aprendi a não me afogar e a praia onde apanhei os meus primeiros escaldões e ganhei as primeiras sardas. Sempre foi um amontoado de volumetrias, de distribuição difícil e confusa. Procurei todos os lugares que ainda têm uma cordinha ligada à minha imaginação. Já não estão lá os pescadores a coser as redes para me responderem com um bom dia e no fim do dia me interrogarem pelo motivo que me fazia sair da praia depois deles, já não está ao pé do forte o senhor que fazia e vendia santinhas de búzios, a padaria ainda vende os bolos de canela mas agora num ambiente moderno e sofisticado, o apartamento onde ficava com os meus tios já não tem vista para o mar mas a praia continua a ficar sem areia quando a maré sobe, o senhor dos toldos ainda continua lá, agora acompanhado pelo filho e pelo neto, e o mar ainda lá está....
O mar, esse continua lá, transparente e sereno. Um mar doce, uma água fria que me aquece a lembrança.

'Nunca voltes ao sítio onde já foste feliz' é o que se diz. Acho que isto só faz sentido se de alguma forma nos tornamos infelizes como pessoas. é verdade que magoa não nos revermos mais, não encontrar-mos as nossas referências mas há sempre qualquer coisa que nos liga e em Sesimbra enquanto aquele mar ali estiver eu vou sempre querer mergulhar.

P.S - Obrigada M e AR

Onda de criminalidade chega descaradamente!! 2

Depois do assalto ao blog temos um assalto ao domicilio. Fiquei a saber que é um serviço que vai a casa sem despesas acrescidas pela prestação. As despesas que se tem são apenas a perda dos bens que nos levam (que dito assim chega a parece muito pouco, ou qualquer coisa sem muito significado). A muito sacrifício tenta perceber-se que acabamos por dar importância a bens materiais porque nos 'saem do pêlo' com muita abnegação. Levam as 'coisas' e com elas partes da nossa vida...até algumas que ainda não aconteceram!!! e que para poderem acontecer agora, será com um esforço dobrado, com muitos pedidos de ajuda e talvez não venham a acontecer de todo...
'POIS, A JANELA ABERTA....' Depois de ser assaltada, de me entrarem em casa, sentir que alguém desconhecido entra e com a maior leviandade mexe na minha intimidade sem ser convidado levando consigo aquilo que de meu lhe possa interessar, ainda ter que ouvir este tipo de comentários leva-me a ter reações como esta: EXACTO, É COMO AS MIÚDAS QUE SAEM DE CASA DE MINI-SAIA. DEPOIS SÃO VIOLADAS E O QUE É QUE SE PODE DIZER? ESTAVA MESMO A PEDI-LAS!!!!!
'DEIXA LÁ, PODIA SER PIOR...' Esta é outra das frases que muito provavelmente alguém ouve depois de alguma desventura ocasional. É um facto, pode ser sempre pior! Alguém que parte uma perna; podia ter partido as duas ou até ter ficado sem elas. Alguém que fica cego: podia ter ficado surdo também, pelo menos assim perdeu apenas um dos sentidos; deixa de ver os filhos, passa a depender de todos para o que quer que seja mas ainda pode ouvir os discursos do Sócrates sobre os Para-olímpicos.
Em suma, entram-nos em casa sem ser para conviver connosco ou sem termos travado ainda qualquer tipo de intimidade. Levam-nos o portátil e com ele a nossa capacidade de trabalhar, fazem desaparecer a nossa ferramenta de conclusão de algumas etapas da nossa vida, algumas das nossas memórias...mas ainda é bom que pensemos que poderia ser sempre pior! Podiam levar-nos a vida ou qualquer coisa de igualmente drástico.
Depois de tudo isto, este post serve para AGRADECER A QUEM TEVE A INICIATIVA DE ME ENTRAR EM CASA. FICO CONTENTE QUE ME TENHAM LEVADO O PORTÁTIL. ESPERO QUE LHES FAÇAM TANTO USO COMO EU PODERIA FAZER. QUE TRABALHEM BASTANTE, QUE GOSTEM DAS MINHAS FOTOGRAFIAS, DA MINHA MÚSICA. ESPERO QUE OS PROGRAMAS INSTALADOS SEJAM DO AGRADO DE QUEM O IRÁ UTILIZAR.
NÃO QUERO QUE SE PREOCUPEM COMIGO, EU CÁ ME HEI-DE ARRANJAR... TENHO A VIDA TODA PARA PAGAR OS EMPRÉSTIMOS NECESSÁRIOS PARA RESOLVER ESTAS QUESTÕES. GANHO COM CERTEZA MELHOR E LEVO UMA VIDA FOLGADA. ÀS HORAS EM QUE ESTAVAM A TRABALHAR, A ASSALTAR A MINHA CASA, EU ESTAVA A DIVERTIR-ME!! REQUER ALGUMA COMPREENSÃO, TEMOS QUE SER UNS PARA OS OUTROS, SÃO OS PRINCIPIOS DA SOLIDARIEDADE.

Giselle e a sua Pressão de Ar - Parte III

EU NÃO NASCI PARA SER SECRETÁRIA