terça-feira, 14 de outubro de 2008

até aqui

Será inevitavél falar da 'famosa crise'. Sim, até aqui...estamos em crise de posts pelo menos.
Não se tem ouvido falar de outra coisa, estando mais ou menos atentos aos meios de comunicação A CRISE é o tema das primeiras páginas, dos programas de humor, abre os telejornais, fecha, promove programas informativos especiais, faz nascer e crescer comentadores. É já uma entidade, com personalidade, vontades e humores.
Quanto a mim permanece uma questão, depois de tentar informar-me e ouvir o mais que posso, uma dúvida que me assalta sempre que A CRISE surge como tema: num mercado mundial como este, no modelo em que acenta, num liberalismo mercantil onde se fumenta o negócio privado e se diminui (pelo menos desde o tempo do Reagan) cada vez mais a importancia do Estado, do Estado social, do Estado enquanto entidade principal e reguladora. Quando empresas privadas como os bancos que acumulam lucros, ao contrário de todos as outras nos tempos que correm, que usufruem de todas as regalias e ainda lhes são criadas condições especiais extras, quando estas têm problemas porque é que o Estado entra com o dinheiro de todos nós, contribuintes, para as resolver. Onde está o dinheiro dos lucros fantásticos anunciados todos os dias, onde andam os imensos beneficios fiscais de usufruem. Onde estão os investimentos destes bancos no nosso mercado, onde melhoram e contribuem para a situação financeira dos portugueses, onde é que contribuem para aumentar as oportunidades de emprego?? Onde? Que contrapartidas têm dado ao país perante tanta regalia e beneficio, para este agora ter que se sentir como responsavél da situação que atravessam. São empresas privadas, como outras. Outras que fecham, que põem pessoas no desemprego e que nunca receberam beneficios semelhantes. Que contrapartidas vão os portugueses receber destas entidades pela ajuda que lhes prestam através do Estado?Adorava ouvir mais comentadores, jornalistas, politicos falarem sobre esta questão. Creio que não será só a mim que me incomoda e eu gostava mesmo de resolver esta inquietação na minha cabeça.
li aqui alguns posts que me interessaram, se quiserem dar uma espreitadela.

3 comentários:

...jose... disse...

mercados e imperios caem e nascem todos os dias...as kedas sao mediaticas...as escaladas nao...

nao ha crise...o que ha sao noticias sobre a crise, pretextos para despedimentos e sobrevivencia dos mais aptos galore.

crise sempre ouve no Uganda, na Etiopia em Timor etc, o que se passa aki eh um abanao do capitalismo porque os city brokers resolveram step up o jogo, e quem nao salta cai pra fora.

Saltemos...lol

jocas
jd

Anónimo disse...

saltemos I say....god damn it...;)

Corine disse...

bem, se é para saltar é para saltar!!!

vamos a isso...