quinta-feira, 24 de julho de 2008

Telefonemas sem rosto

Já vos aconteceu ligar para um morto?

12 comentários:

Corine disse...

telefonar não mas, as minhas contas da água vêm no nome de uma pessoa que eu nem sei se sequer chegou a existir...

..chego a pensar que provavelmente ela nunca chegou a sair de lá de casa e vive sobre outra forma, a gasosa.

Corine disse...

as novas tecnologias aliadas às telecomunicações realmente são a maravilha da ciência...até há rede Além...

De La Calle disse...

A tua casa é húmida?

Corine disse...

tem dias...como tudo.

De La Calle disse...

Bom, no caso concreto, podemos falar em novas tecnologias não actualizadas. De uma base de dados online, publicada, por uma entidade estatal, encontrei o nome os contactos de um senhor. Enviei um e-mail... sem resposta... liguei...
- Ah! e tal... esse senhor já não trabalha aqui.
- Então com quem deverei falar
- Com o fulano tal... é que o outro senhor já morreu!
Fiquei quase sem palavras!

Corine disse...

pois

foi exactamente isso que eu senti quando recebi a primeira factura da água nesta casa

Gonçalo Franco disse...

Bom... telefonar para um morto... não me lembro. Mas receber telefonemas e correspondência dirigida a pessoas de família que já morreram, isso já.

Cocaina disse...

Telefonar para um morto... também nnunca me aconteceu. Curiosamente, há coisa de dois meses tivemos na consulta um doente que "estava" morto?!?!

Ele há coisas...

Freak n'Chic disse...

Hallo, Hallo! Daqui fala o morto.

São situações muitíssimo interessantes. É ridículo e poderá ser desumano até. Faz-me lembrar aquelas situações em que gastam no mínimo uma folha de papel timbrado~e a sua impressão, um envelope e um selo dos CCT para cobrar 2 cêntimos.

Corine disse...

um morto em consulta?
hum? coo é isso?


essa dos 2 cêntimos é bestial mas olha acontece, mais vezes do que se pensamos....'rediculo'!!!

Cocaina disse...

No processo do Sr. em questão, ele tinha morrido, e o processo arquivado (alguém se enganou). Foi um pouco complicado rearrajar o processo e explicar, sem entrar em muitos detalhes porque é que ele não existia, e não era esperado na consulta na consulta

enfim...

Corine disse...

muito bom realmente... a burocracia tem dessas coisas.
Tá morto, tá morto! é o que diz o papel e não há nada a fazer