quarta-feira, 23 de abril de 2008

"A vida não é medida pelo número de vezes que respiraste, mas pelos momentos em que perdeste o fôlego:

de tanto rir... de surpresa... de êxtase... de felicidade...

Há pessoas que transformam o Sol numa simples mancha amarela,

mas há também as que fazem de uma simples mancha amarela o próprio Sol.

Pablo Picasso

5 comentários:

Freak n'Chic disse...

Mas que poética e optimista está a minhá'miga... será o amor?

Madame Giselle disse...

MAS QUAL AMOR? AMOR QUEREMOS NÓS!!!
antes fosse

Acho que é mais a simplicidade de um gesto que torna a nossa vida, ainda que por apenas uns breves momentos, mais feliz e mais fácil de enfrentar.

Freak n'Chic disse...

Madame XL, concordo perfeitamente! Está por demais de certa. Um grande bem haja.

Mas podemos entender o amor num sentido lato. Rende mais, aplica-se a mais coisas e fica sempre bem, não compromete. :b

Freak n'Chic disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
corine disse...

Pois caros co-autores, colaboradores, palhaços companheiros deste blog...tenho a dizer-vos que não é apenas mais alguma coisa que foi dita por alguém que me encheu de sentimentos tão diversos; contraditórios, fortes, apaziguadores,excitantes, tenebrosos, alegres...um imenso turbilhão, que tive de descarregar neste post.

É a beleza das coisas simples, das palavras, de quem consegue criar e ver para além do óbvio.

Esta questão da 'mancha amarela' deviamos toma-la para nós com uma forma de estar na vida. Tãocheia de adversidades, que se assim não for....

Fico contente que tenham gostado

(Pablo Picasso foi por si só uma pessoa quase tão complexa como as sensações que provoca com os seus trabalhos e que conseguiu provocar também com estas palavras)