terça-feira, 29 de abril de 2008

Slow moves [VENÑEER]

A compromise between honesty and lies
To lead me pasttheir disguise
My moves are slowbut soon they'll know
My moves are slowbut soon they'll know

Behind the scenes they grow their schemes

Hiding intentionsrevealing only fragtions

My moves are slowbut soon you'll know

My moves are slowbut soon you'll know
They'll keep on whispering their mantras
We'll keep on whispering our mantras
They'll keep on whispering their mantras
We'll keep on whispering our mantras
My moves are slowbut soon they'll know
Their moves are slowbut soon you'll know

8 comentários:

Madame Giselle disse...

Isto sim é bonito!!!

Madame Giselle disse...

A ver vamos hoje!!!!

corine disse...

tudo é bonito!!!
TUDO!!!
até os feios....assim como este senhor....

corine disse...

e fomos!!!!
e foi lindo, e a voz do senhor me encanta....

quanto à história das relações amorosas entre os músicos, a ver o que ainda consigo descobrir...;)

seja como for, alguma coisa deve fazer este senhor sofrer desta maneira. Alguma coisa o perturba...

Adorei, adorei, adorei.... (não fora aquele ar saturado da sala e o facto das cadeiras serem mais baixas que a guarda da tribuna...poderia dizer-se perfeito!)

Madame Giselle disse...

Foi tão bonito, tão bom...

Uma vez arranjada posição na cadeira e adaptadas as objectivas (vulgo olhos) somos transportados para fora dos nossos corpos, sentimo-nos a levitar...

corine disse...

verdade!!! eu confirmo, assino em baixo e sublinho o levitar....já que o ar era tão pesado, assim sempre ajuda e dá um certo amparo (aquele risquinho por baixo...)

Inspirado disse...

Trés bien!
E a relação amorosa da banda é um must ;-o

corine disse...

JÁ SEI!!!! descobri...

a primeira banda entra nesta cena porque o José resolveu trocar a miúda pelo Sean (vocalista da primeira banda).

Ela espera um filho de José, já com o nome de jesus mesmo que se venha a descobrir que é uma menina, mas anda muito deprimida e só acedeu a fazer este concerto porque era na Aula Magna e porque o percussionista lhe anda a dar algum apoio moral.

Este apoio não se deve a nenhum interesse de cariz sexual, é apenas experimental.

Ele (o senhor da percussão)tentou licenciar-se em psicologia e nunca conseguiu. Ainda chegou a praticar, com consultório aberto, mas acabou por ser preso.

Inicia-se no mundo da música como terapia aconselhada pelo seu pai, que esperou toda uma vida por ter o seu filho como colega, e viu nesta miúda a hipotese da vida dele, concretizar o sonho à tanto adiado....

O resto só ficaremos a saber depois do concerto no Sudoeste