quarta-feira, 2 de abril de 2008

O momento da Criação

Como poderá manter-se a sanidade e objectividade quando se cria(?), quando a nossa vida se destina ao acto de conceber. (Andamos à 2000 anos a julgar um acto de criação....) Por que razão nos sujeitamos ao julgamento de outros?? De onde vem esta pretensão de acharmos que a criatividade é algo que permite manifestarmo-nos de uma forma previligiada? De onde vem esta sobrevalorização? O conceito, a imagem a definição de criar?! Expor este lado da personalidade é a parte mais emocionante de Ser e, como pode ser custoso quando aquilo que se faz é para ser avaliado....é doloroso!! A insegurança é permanente, a ansiedade corroi....é isso que nos faz um pouco loucos, viver a todo o instante com a alegria de conceber e a corrusão do olhar e da apreciação.

2 comentários:

Jose disse...

Sim...mas o que eh para ser eh...haha!

E depois, o que seria do imaginario sem stops? Eh como um break down de autocarro? Aprendes mais se tiveres um livro ah mao, se nao ficares parada a olhar para os pes enquanto vem o mecanico ou a policia bloqueia a estrada.

Por isso, para se estar preparado para avancar eh o mesmo que se estar preparado para parar ou melhor, para pausar.

E as pausas, tais como os avancos, nao taien (lol? falta de pontucao em teclados eh lixada mas ja falahmos sobre isso) medida, nao sao geridos pelo tempo mas sim pelo sentimento, pela desilusao e pela vontade.

Tudo junto nao quer dizer nada obviamente, ate porque a coisa mais natural do mundo eh tomar-mos decisoes erradas em momentos certos e vice-versa. How random is random?...well, it isn't.

Desenhos de cafe ahoy!
j

corine disse...

a história do teclado sem acentos..por favor!!! ahahaha...;)

com toda a certeza meu caro e desde já muito obrigada.

Os desenhos de café, de tinta da china, de grafite, tinta para sapatos, graxa...seja o que for ou que estiver à mão e no suporte que estiver livre. É preciso que 'a coisa' aconteça!!

kisses darling